Conecte-se conosco

maisvisto.com

Foto: Internet

Economia

Ou se combate a aposentadoria precoce e os altos salários dos professores ou a economia quebra, diz matéria da Folha! Saiba mais e compartilhe…

“Os professores se aposentam precocemente e com faixas de reposição do salário muito elevadas. Isto atrapalha o país”, sugere o texto

A Folha de S.Paulo, na matéria “Aposentadoria antecipada de professor afeta Estado e município”, diz logo no início do texto que: “O fim da antecipação da aposentadoria para professores, caso a reforma da Previdência seja aprovada, vai ter um impacto positivo principalmente nos cofres dos Estados e dos municípios”. (Grifos nossos).

Em outras palavras, a Folha prega o fim da “aposentadoria especial”dos educadores porque, na visão do jornalão, os mestres se aposentam muito cedo e atrapalham a economia (os cofres públicos) dos lugares onde trabalham e moram.

“Só problemas”

Neste sentido, matéria continua e fala que: “Hoje  o tempo de contribuição exigido de quem leciona no ensino básico, no fundamental e no médio é cinco anos inferior à regra geral, já considerada por analistas problemática por permitir aposentadorias antes dos 60″. (Grifo nosso)


Ou seja, a Folha, uma das maiores defensoras do golpe de Estado que levou ilegitimamente Michel Temer ao poder, reforça que os educadores causam problemas porque se aposentam “precocemente”, isto é, antes dos 60.

“Mulheres culpadas”

E continua o jornalão: “Entre professores, essa média chega a ser ainda menor, afirmam críticos, sobretudo porque a maior parte da classe é composta por mulheres, que conseguem se aposentar após 25 anos de magistério”. Entenderam, professoras? Para a Folha, vocês são culpadas porque conseguem se aposentar após cumprir só 25 anos de magistério. O jornalão quer, portanto, mais tempo em sala de aula para vocês!


“Professores públicos são mais privilegiados ainda”

E o texto enfatiza, sempre no sentido de jogar os demais trabalhadores contra os docentes, em particular contra os da esfera pública: “Entre os professores da rede pública, a idade mínima também é reduzida, de 60 para 55 (homens) e de 55 para 50 (mulheres)”. É preciso acabar com essa idade mínima reduzida, está nas entrelinhas.

“Altos salários”

Por fim, a Folha ainda ataca os professores através de um ‘doutor’, que cai propositalmente de paraquedas na matéria: “Os professores se aposentam muito cedo com faixas de reposição do salário muito elevadas”, diz o economista Milko Matijascic, do Ipea. (Grifos nossos). Faixas de salários muito elevadas? Onde? Quando?


A aposentadoria especial dos professores foi criada em 1981. A justificativa é a mesma de hoje: a atividade de sala de aula é muito desgastante, em muitos casos chega a ser penosa. Professor aposentar-se mais cedo, portanto, não é privilégio e sim necessidade. Com tal matéria, a Folha apenas revela o seu caráter reacionário e golpista.

Deixe seu comentário e compartilhe!

Deixe aqui seu comentário

mais Economia

Curta

Mais vistas

TOPO